TVs Públicas do Brasil e do mundo

O site www.profarthur.com/tvspublicas recuperou o mapa de TVs públicas do Brasil e mundo que a TV Brasil fez em 2009. São mais de 70 emissoras como BBC, RTP, TV Brasil, TV Cultura, NHK, PBS, Telesur, TVN, RAI, TPA, SBS, CBC, CCTV, VTV, Canal 7, SABC e TVE.

Pesquisa Brasileira de Mídia 2016 (PBM)

A Pesquisa Brasileira de Mídia 2016 (PBM) é a maior análise do consumo de meios de comunicação realizada no país. O relatório consolidado pela SECOM mostra a televisão (63%) como principal mídia apesar do crescimento do acesso à internet (26%), que já passou o rádio (7%) como “meio de comunicação mais utilizado”.

Mestrado sobre Cultura Digital em Duque de Caxias

Duque de Caxias para quem?: imaginários sociais e apropriações de territórios na cibercultura A partir das múltiplas representações que se reproduzem sobre a cidade de Duque de Caxias ao longo dos anos, imaginários e identidades sociais são fortalecidos e transformados. No entanto, autorrepresentações, provindas de agentes culturais da cidade organizados em uma rede, que muito se fortalece com o uso da internet, buscam desconstruir estereótipos e reivindicar a cidade que eles querem e julgam ter direito. Neste contexto, a primeira parte do trabalho se dedica a uma investigação sobre como a cidade de Duque de Caxias foi e é representada por atores diversos, incluindo seus próprios moradores. São ressaltadas as aproximações entre a produção cultural dessa rede com a construção e ressignificação de símbolos e imaginários da cidade. São realizados, ainda, estudos de caso sobre o cineclube Mate com Angu, o coletivo de quadrinistas Capa Comics e o blog Lurdinha. A segunda parte do trabalho versa sobre as relações afetivas entre a população duque caxiense e os territórios habitados, em muito transformadas pelas produções culturais que enfatizam o pertencimento à cidade. O incentivo ao melhor uso dos espaços públicos e a criação de equipamentos de lazer se apresentam como essenciais neste processo. Os resultados dessa pesquisa apresentam uma reflexão sobre as potencialidades da internet para o fortalecimento das relações em rede, para oportunizar autorrepresentações e, ainda, para provocar mobilidades. As transformações ocorridas em torno das percepções sobre a cidade, a compreensão de pertencimento a ela e a apropriação dos espaços também são pontos destacados nesta dissertação. From multiple representations that are reproduced about the city of Duque de Caxias...

Mapeamento cultural dos grupos criativos da Baixada Fluminense

O Mapeamento dos Grupos Criativos da Baixada Fluminense é resultado de pesquisa com mais de uma centena de grupos que possuem engajamento na proposição e produção cultural nos municípios da Baixada, do estado do Rio de Janeiro. Trata-se de um amplo levantamento, feito entre maio de 2013 e maio 2014, sobre o perfil desses grupos (integrados, sobretudo, mas não apenas, por jovens), suas atividades, histórias, necessidades e demandas. Esse trabalho foi realizado por operadores culturais da própria região, envolvendo, também, entrevistas com gestores públicos municipais ligados à cultura, buscando estabelecer possibilidades de diálogo entre a vivência dos grupos e as instituições capazes, potencialmente, de lhes dar suporte e apoio....

Pesquisa revela hábitos culturais do morador de Duque de Caxias

Saiu a pesquisa completa com os hábitos culturais do morador de Duque de Caxias. Fundamental leitura para quem trabalha com comunicação, cultura e educação na Baixada Fluminense. Leia a pesquisa na íntegra Encomendada pela Braskem à empresa JLeiva, a pesquisa ouviu 340 pessoas com mais de 12 anos entre 11 de abril a 30 de maio de 2014. Os entrevistados foram abordados em pontos de grande fluxo populacional. Com margem de erro de 5 pontos percentuais, a pesquisa inclui cerca de 80 perguntas sobre diversos temas ligados à cultura e ao lazer. Somente a leitura completa do relatório permite entender as diversas informações apuradas. A pesquisa pode ser usada por diversos profissionais: Comunicação (publicitários e jornalistas) Entender o público-alvo de peças de comunicação a partir de seus gostos e costumes. Agentes culturais Justificar participação em editais públicos, além de aprimorar a organização e a divulgação de eventos culturais. Poder público Pensar políticas públicas para promoção da cultura na cidade.   120 mil pessoas preferem praticar atividades culturais em seu tempo livre Maioria do tempo livre é gasto em atividades dentro de casa (ouvir música, assistir filmes e ler livros) . Pagode vence o Gospel na preferência musical Funk e Hip Hop têm grande popularidade apenas entre os mais jovens. Em Nova Iguaçu, gospel é o ritmo mais ouvido.   Melhor divulgação cultural é pela TV Redes sociais e internet são forte fonte para decisão da atividade cultural entre os...

Educação e inovação em universidades dos Estados Unidos

Passei 7 dias visitando universidades dos Estados Unidos como Stanford, Harvard, MIT, Tufts e Boston University. Escreverei aqui as impressões que tive do “4° Seminário Internacional de Inovação no Ensino Superior”, organizado pelo Instituto Expertise. A viagem foi um prêmio da Unigranrio por ter vencido o concurso “Professor Incrível”, que escolheu as melhores metodologias de ensino praticadas na universidade. Fiz o vídeo ao lado como resumo do que vi e vivi. Ler em: http://profarthur.com/blog/educacao-e-inovacao-em-universidades-dos-estados-unidos/ Tipos de metodologias na Educação Na Califórnia, visitamos a universidade de Stanford, que fica próxima ao Vale do Silício. Lá, o seminário foi organizado em parceria com oLemann Center, que investiga e incentiva a inovação na Educação. O professor brasileiroPaulo Blikstein possui um laboratório na Escola de Educação, o TLTL (Transformative Learning Technologies Lab), onde experimenta diversas metodologias de ensino. Para Blikstein, a Educação deve prever atividades que privilegiem mais a criatividade e menos tarefas de repetição. O professor defende que vários recursos sejam usados em sala de aula. Em sua opinião, não existe uma fórmula pronta, mas sim mesclas entre ações para criar uma metodologia apropriada para cada caso. Recursos para inovar na educação Lista elaborada por Paulo Blikstein (TLTL Stanford) Aprendizagem colaborativa e/ou participativa Avaliações virtuais / assistida por computador Plataformas de entrega de trabalhos Materiais interativos Games e realidade virtual Realidade aumentada / Sistemas imersivos de aprendizagem Laboratórios virtuais / a distância Simulação e modelagem Ensino personalizado Acessibilidade e tecnologia Robótica Ensino móvel (smartphone) Tutores inteligentes Aprendizagem por meio de dados Análise e mineração de dados Visualização de dados Educação crítica Fazer aprendizagem tangível MOOCs (cursos massivos) Aulas em vídeo Softwares de testesb personalizados Plataforma para...

Gamificação, sala de aula invertida, mão na massa e Project-based learning: minha experiência prática em 2015.2

Neste semestre (2015.2), dei aulas para seis turmas dos cursos de Jornalismo e Publicidade: Mídia Digital (manhã e noite), Telejornalismo, Produção em Vídeo (manhã e noite) e “Produção e Edição em TV”. Foi pesado conciliar tudo isso com a coordenação do Canal Unigranrio, principalmente no estúdio de TV. Nesse período ainda consegui entregar minha dissertação de mestrado na UERJ e viajar para Gana e os Estados Unidos. Apesar de tudo, foi possível ampliar as metodologias ativas que experiementei com minhas turmas no primeiro semestre. Saiba mais em: Gamification e mídias sociais na educação: algumas experiências práticas em 2015.1. Vou listar aqui as ações de 2015.2:   Desenvolvimento de projetos pessoais (Project-based learning) Para ativar o engajamento dos alunos nas tarefas, os trabalhos passados ajudavam a construir um único projeto durante todo o semestre, numa estratégia de “Project-based learning”. As turmas de Mídia Digital criaram Startups e, para tal, desenvolveram aplicativos, sites, apresentações interativas e modelos de negócio. Já as turmas de audiovisual criaram o programa piloto de canais no YouTube (roteiro, gravação e edição). O foco principal é permitir que o estudante continue o projeto visando a empregabilidade, seja por meio da criação de um portfólio com os trabalhos entregues ou pela possibilidade de empreender com os projetos gestados em sala de aula. Vários alunos já deram o passo seguinte, planejando a gravação do segundo episódio do seu canal no YouTube ou inscrevendo suas startups em concursos que propiciam ajuda financeira. Mão na massa (Hands-on) As aulas expositivas são comprovadamente pouco eficientes para fixação das informações, por isso optei por passar apenas as orientações principais para a produção dos...

Canal da Cultura: estudo da UnB para o MinC

Recebi do Ministério da Cultura a íntegra do estudo que a Universidade de Brasília (UnB) fez em 2014 sobre a implementação do Canal da Cultura. O texto traz ótimos elementos para a discussão sobre esta TV pública. Agradeço a ouvidora do MinC, Regina Lima, por tornar público este importante documento. ——- Viabilidade, missão e mecanismos de implantação do Canal de Cultura Prof. Dr. Murilo Cesar Ramos Profa. Dra. Elen Geraldes Profa. Dra. Janara Sousa Prof. Dr. Sivaldo Pereira Profa. MSc. Mariana Martins Esp. Felipe Canova Gonçalves Esp. Milena Times Universidade de Brasília, janeiro de 2014. 1 Sumário Introdução – p.3 Cenário legal –p.7 Fundamentação conceitual – p.10 Observação de modelos correlatos: TV Brasil e TV Escola – p.20 Experiências de Televisões Educativas e Culturais na América Latina e Europa – p.34 Modelo de implantação do fórum – p.44 Referências – p.73 2 Introdução A proposta deste projeto de pesquisa é analisar a viabilidade de implantação do Canal de Cultura, um canal público de televisão, conforme previsto no Decreto n˚ 5.820, de 29 de junho de 2006, que regula o Sistema Brasileiro de Televisão Digital Terrestre (SBTVD-T). No Plano Plurianual do Ministério da Cultura, um dos objetivos estabelecidos para o triênio 2012 a 2015 é o de número 0785, que inclui “regular, fiscalizar e fomentar a indústria audiovisual, visando ao seu desenvolvimento, ao fortalecimento das empresas nacionais, à ampliação da produção, inovação e difusão das obras e dos serviços audiovisuais brasileiros, assim como à garantia de acesso à população”. Já a meta interligada a este objetivo é a de implantar o Canal da Cultura, cuja iniciativa, de número 0353, estabelece que sua...
Página 1 de 912345...Última »